FINALIDADE

Sabemos hoje que as civilizações mais criativas foram – provavelmente – a Grega, a Egípcia e a Romana, mas a interpretação moderna do conceito criativo só surgiu no Renascimento e no reconhecimento do “homem” como centro de todo o Conhecimento. Até então, a responsabilidade das ideias criativas era atribuída, quer a deuses, quer a demónios. Mesmo os mais extraordinários filósofos, arquitectos ou estrategas, não se consideravam criativos por si próprios. Acreditavam-se portadores de uma intervenção divina. Hoje, com os pés assentes na terra, sabemos que a criatividade nada tem de divino.

 

Tanto ao nível do potencial cognitivo, como ao nível da realização criativa, todos reconhecemos a importância do esforço, dedicação e estudo, para poder quantificar e correlacionar um índice de ideias inovadoras que revertam em real benefício dos nossos projectos ou da nossa equipa.

Com base em sete etapas do processo criativo, o CENJOR apresenta um novo curso que tem como objectivo contornar bloqueios criativos e iluminar aqueles comportamentos tóxicos que minam qualquer possibilidade de implementar soluções ágeis, úteis e inovadoras. Essencialmente prático, a metodologia apresenta uma série de recursos e desafios criados pelo formador, que visam simplificar o processo criativo de acordo com as exigências da era pós-Covid.

Porque tal como já testemunhava o compositor norte-americano Charles Mingus: «Complicar o que é simples é o lugar-comum, mas tornar simples o complicado… isso é Criatividade».

DESTINATÁRIOS

Jornalistas, técnicos de audiovisuais e multimédia e outros profissionais da Comunicação com currículo adequado aos objetivos do curso, sem pré-requisitos específicos.

PROGRAMA

50 H

Criatividade em Comunicação (UFCD 0437 do C.N.Q. – 50 h)
Briefing e o Ad Brief
Eixo da comunicação
Conceito ou ideia criativa
Ideia criativa
Criatividade e inspiração
Processo criativo
Métodos de estimulação da criatividade
Avaliação de ideias

OBJETIVOS GERAIS

A presente ação de formação visa dotar os participantes de soluções técnicas e criativas essenciais ao desenvolvimento de um plano de comunicação assente numa ideia inovadora. Com base em sete etapas do processo criativo, pretende-se, com esta ação, contornar bloqueios criativos e iluminar os comportamentos tóxicos que minam qualquer possibilidade de implementar soluções ágeis, úteis e inovadoras.

TAXA DE FREQUÊNCIA

100 euros.

Desconto de 50% para portadores de título profissional de jornalista e para outros profissionais dos média que apresentem declaração da entidade empregadora comprovativa da atividade atual.

Os desempregados beneficiam de isenção da taxa de frequência, para o que deverão apresentar declaração do Centro de Emprego.

METODOLOGIA

A execução do presente plano de formação preconiza uma metodologia predominantemente demonstrativa e ativa. Será utilizado o método participado e colaborativo, através de sessões online síncronas, de sessões assíncronas e da distribuição de material de apoio para a realização de várias tarefas e desafios, onde serão privilegiados o método demonstrativo e o trabalho autónomo, com apoio à distância, visando a aquisição de competências por parte dos formandos e a autonomia progressiva na generalização dos saberes a novas situações.

A organização da ação, em ambiente digital, requer que os participantes tenham equipamento informático adequado e acesso a documentação fornecida pelo formador, designadamente:
– Computador pessoal com o Adobe Creative Cloud;
– Acesso à Internet para a realização de videoconferências e programas gratuitos a indicar pelo formador.

AVALIAÇÃO E QUALIFICAÇÃO

A qualificação, atestada por um diploma no final do curso, depende da assiduidade da frequência – a ação formativa implica, pela sua própria natureza, a presença dos formandos – e do nível de desempenho dos formandos ao longo do curso, num processo de avaliação contínua.

Para mais informações, contactar a secretária do curso – Conceição Cardoso – tlf.: 218855012 • e-mail: ccardoso@cenjor.pt