FINALIDADE

O trabalho do jornalista e de quem se dedica à produção editorial não se limita à pesquisa e escrita de textos. Muitas vezes, o trabalho editorial exige tarefas quotidianas que vão muito além das competências tradicionais do profissional da escrita.

O cálculo do orçamento de um projeto, a apresentação de uma proposta editorial ou o planeamento de um projeto que envolve vários colaboradores são tarefas que, fugindo às tradicionais competências editoriais, são muitas vezes impostas a quem se dedica à escrita.

DESTINATÁRIOS

Esta acção de formação destina-se a:
– Jornalistas
– Profissionais do setor editorial
– Profissionais da comunicação e marketing

PROGRAMA

40 H

1. Ferramentas de Cálculo
Aqui o grande destaque vai para o Excel como ferramenta incontornável do cálculo aplicável a diversos cenários e finalidades, seja para trabalhar com dados para matérias jornalísticas, automatizar o cálculo de um orçamento, planear um projeto ou calendarizar acções.

2. Ferramentas de Apresentação
Introdução a várias soluções de grande utilidade na hora de construir apresentações para «vender» uma ideia ou um projeto, desde as mais simples até às mais sofisticadas e esticamente mais ricas, como o Powerpoint, Info.gram, Sway, entre outros.

3. Ferramentas de Gestão de Projeto
Abordagem prática a ferramentas, como o Trello, que facilitam a gestão de projetos, em tarefas como a coordenação de colaboradores, controlo do planeamento, etc.

4. Ferramentas de Produção Colaborativa
Ferramentas dedicadas à produção editorial colaborativa, como o Slack, permitindo a produção de conteúdos partilhada por várias pessoas, a revisão e anotação dos textos produzidos e o controlo de versões, etc.

OBJETIVOS GERAIS

O objetivo desta ação de formação é introduzir e aprofundar ferramentas de cálculo, apresentação, gestão de projeto e produção colaborativa que ajudem a facilitar a vida dos profissionais da escrita e da comunicação sempre que têm de enfrentar estas tarefas.

TAXA DE FREQUÊNCIA

80 euros.

Desconto de 50% para portadores de título profissional de jornalista e para outros profissionais dos média que apresentem declaração da entidade empregadora comprovativa da atividade atual.

Os desempregados beneficiam de isenção da taxa de frequência, para o que deverão apresentar declaração do Centro de Emprego.

METODOLOGIA

Formação em ambiente presencial, em sala e em laboratório, assente numa organização sequencial lógica, funcional.
Nas sessões teórico-práticas, recurso aos métodos:
– Expositivo (participado), interrogativo, demonstrativo, case-study e análise crítica de trabalhos.

AVALIAÇÃO E QUALIFICAÇÃO

A qualificação, atestada por um diploma no final do curso, depende da assiduidade da frequência – a ação formativa implica, pela sua própria natureza, a presença dos formandos – e do nível de desempenho dos formandos ao longo do curso, num processo de avaliação contínua.

Para mais informações, contactar a secretária do curso – Fátima Gonçalves – tlf.: 218855011 • e-mail: fgoncalves@cenjor.pt