FINALIDADE

Hoje em dia, aperfeiçoar competências profissionais adquiridas através da cobertura de eventos ou através da produção de informação para suportes audiovisuais pode ser um chapéu de muitos bicos. Elaborar, esboçar, editar, transmitir, fazem parte de um saber que, por tão utilizado, se confunde como empírico. E depois existe o “depois”. Ou, como o próprio nome indica, existe um programa que é “a cereja no topo do bolo” quando editamos peças em vídeo. Através de animações, efeitos visuais e efeitos sonoros, é com ele que agregamos valor surpreendente às nossas narrativas audiovisuais. Chama-se Adobe After Effects e aprender a lidar com ele é… mudar de nível.

DESTINATÁRIOS

Público em geral, preferencialmente, com experiência profissional e/ou formação anterior compatível com os objetivos do curso, a selecionar mediante análise curricular.

PROGRAMA

75 H

Videografismo e composição (UFCD 9394 do C.N.Q. – 25 h)
Linha gráfica de um produto audiovisual
Tickers, logos e oráculos
Genéricos e pré-genéricos
Entrosamento com a narrativa
Ficha técnica
Composição 2D de camadas de vídeo
Efeitos, máscaras e transparências
Sobreposição e filtros
Filtragem dinâmica
Track e travelling mattes
Keying
Composição 3D
Rotoscopia
Outras técnicas

Animação em vídeo – iniciação (UFCD 9387 do C.N.Q. – 25 h)
Fases de criação de um projeto 2D
Noções de gestão e coordenação
Estruturação de um projeto 2D
Projeto 2D de curta duração

Laboratório experimental de imagem e som – iniciação (UFCD 9382 do C.N.Q. – 25 h)
A câmara como instrumento de expressão
O trabalho experimental na criação audiovisual
As diversas fases de preparação de um trabalho
Essência da observação
A questão da mestria e do imprevisto
A câmara e o microfone como mecânicas de registo
Formas experimentais e inovadoras de narrar com imagens e sons
As balizas estéticas e técnicas necessárias ao exercício criativo
A imaginação e a disciplina do olhar
Noções de trabalho individual na criação de imagens e sons

TAXA DE FREQUÊNCIA

150 euros.

Desconto de 50% para portadores de título profissional de jornalista e para outros profissionais dos média que apresentem declaração da entidade empregadora comprovativa da atividade atual.

Os desempregados beneficiam de isenção da taxa de frequência, para o que deverão apresentar declaração do Centro de Emprego.

METODOLOGIA

O curso decorre em sessões teórico-práticas com recurso aos métodos expositivo, interrogativo, demonstrativo e estudo de casos.

AVALIAÇÃO E QUALIFICAÇÃO

A qualificação, atestada por um diploma no final do curso, depende da assiduidade da frequência – a ação formativa implica, pela sua própria natureza, a presença dos formandos – e do nível de desempenho dos formandos ao longo do curso, num processo de avaliação contínua.

Para mais informações, contactar a secretária do curso – Conceição Cardoso – tlf.: 218855012 • e-mail: ccardoso@cenjor.pt