CENTRO PROTOCOLAR DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE JORNALISTAS


COOPERAÇÃO

 

A cooperação com os Países de Língua Oficial Portuguesa (PLOP) tem sido uma das áreas permanentes da intervenção do Cenjor desde o início da sua atividade, em 1988. O contributo do Cenjor para a formação de jornalistas, e de outros profissionais ligados aos média, de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, S. Tomé e Príncipe e Timor-Leste tem-se traduzido em muitas dezenas de ações de formação, de que têm beneficiado centenas de formandos.

Mais recentemente, o incremento dos programas de cooperação com Timor-Leste, por via das relações bilaterais e da cooperação delegada em Portugal pela União Europeia, tem reforçado o papel do Cenjor como parceiro privilegiado do desenvolvimento de competências na área da Comunicação e do reforço da implementação da língua portuguesa naquele país.

Neste contexto, o Cenjor recebe formandos dos PLOP ou faz deslocar formadores aos seus países, numa lógica de promoção de formação à medida das necessidades específicas reportadas pelos destinatários, quer através das empresas do setor, quer pelos organismos públicos com a tutela da Comunicação Social e da Formação Profissional.

Entre as intervenções mais recentes, e a título ilustrativo, conta-se a formação, em 2012, em Lisboa, de 11 jovens profissionais de televisão de Angola, incluindo jornalistas, repórteres de imagem, editores de vídeo e apresentadores; a execução em Díli, em 2012 e 2013, de um total de 12 ações de formação, nas áreas da Língua Portuguesa, Rádio, Jornalismo Económico e em Assuntos Jurídicos e Formação de Formadores em Comunicação; e o acolhimento no Cenjor, de setembro de 2014 a janeiro de 2015, de um grupo de 11 jornalistas da Rádio e Televisão de Timor-Leste.
Em janeiro de 2014, deslocaram-se a Luanda três formadores para execução de um curso de Técnicas de Jornalismo Multimédia na sede da ANGOP (Agência Angola Press), com o objetivo de promover a utilização das novas tecnologias multimédia, nos domínios da escrita jornalística online e da edição digital de fotografia e vídeo.

Em 2015, o Cenjor realizou, em Díli, uma ação de formação de 90 horas em Edição de Televisão para jornalistas da RTTL. Por sua vez, deslocaram-se a Lisboa dois grupos de formandos, para formações na área da Formação de Formadores e de Comunicação e Interação com os Media, num total de 330 horas de formação. O ano terminou com a realização, em Bissau, nos meses de novembro e dezembro, de seis formações nas áreas de Imprensa, Rádio e Televisão, que envolveram 134 formandos guineenses, num total de 270 horas de formação.

O Cenjor possui ainda protocolos de colaboração com a Escola de Jornalismo de Moçambique e com o Cefojor (Centro de Formação de Jornalistas de Angola).

Para diagnóstico de necessidades e conceção de programas formativos, no âmbito da cooperação ou da prestação de serviços para órgãos de informação dos PLOP, os interessados devem contactar o Departamento Técnico-Pedagógico do Cenjor através do e-mail hsilva@cenjor.pt.